Nossa História Como tudo começou

Quem são os desbravadores?

Meninos e meninas com idades entre 10 e 15 anos, de diferentes classes sociais, cor, ou religião. Reunem-se uma vez por semana para aprender a desenvolver talentos, habilidades, percepções e o gosto pela natureza. Vibram com atividades ao ar livre. Gostam de acampamentos, caminhadas, escaladas, explorações nas matas e cavernas. Sabem cozinhar ao ar livre, fazendo fogo sem fósforo. Demonstram habilidade com a disciplina através de ordem unida, e têm a criatividade despertada pelas artes manuais. Combatem, também, o uso do fumo, álcool e drogas. Trabalham em equipe procurando sempre serem úteis à comunidade. Prestam, também, socorro em calamidades e participam ativamente de campanhas comunitárias para ajudar pessoas carentes. Em tudo o que fazem procuram desenvolver amor a Deus e à Pátria e, além disso, fazem muitos amigos! O Clube de Desbravadores está presente em mais de 160 países, com 90.000 sedes e mais de dois milhões de participantes. Existem oficialmente desde 1950, como um programa oficial da Igreja Adventista do 7º Dia. Meninos e meninas de qualquer fé religiosa podem participar deste movimento que tira da diversidade, o colorido da energia juvenil.

Fonte: http://www.adventistas.org/pt/desbravadores/sobre-nos/


Entre os índios apaches era comum que os jovens trouxessem uma pena de Águia em seu rito de passagem, pois os ninhos de Águia são normalmente construídos no alto de penhascos, e esse ato demonstraria a coragem e bravura do jovem índio. Este olhar focado representado em nosso logo, mostra justamente isso, a determinação que temos desde 1959 até os dias de hoje, construíndo pouco a pouco nossa própria história, influenciando gerações e superando os mais diversos desafios.

Nossa marca perpétua é a formação de líderes para servir a igreja, nos mais diversos locais, tanto dentro do Brasil, como fora dele, pois os membros que passam por aqui, levam a garra a e força de nossa história. Por onde que que estejam, estão sempre cientes de que nosso serviço baseia-se na esperança da breve volta de Jesus, e aqui somos soldados espalhando Sua mensagem e ensinando meninos e meninas a amar a Deus, a pátria e ao próximo.

Salvar do pecado e guiar no serviço - Na busca por esse ideal desde o início de suas atividades, e superando os mais diversos desafios desde o início, o animal escolhido para representar essa força tornou-se rapidamente o simbolo do clube: A Águia de Cabeça Branca.

Hoje estamos mais fortes do que nunca, sempre buscando melhorias constantes em nossos processos, em nossa organização, na excelência de nosso trabalho e em nossas atividades, quer sejam elas internas ou externas.



Este animal imponente, representa sobre tudo a força e a vontade. Com sua beleza e força reina absoluta sobre os céus. Também conhecida como Águia-Americana ou Águia-careca (nome deriva de um significado antico da palavra cabeça-branca), é um predador oportunista que se alimenta principalmente de peixes, que mergulha sobrevoando a superfície da água e apanha seu alimento com suas garras.

O adulto é principalmente marrom com cabeça e cauda brancas. Os sexos são idênticos na plumagem, mas as fêmeas são cerca de 25 por cento maiores do que os machos. O bico é grande e enganchado. A plumagem do imaturo é marrom. Essa espécie constrói o maior ninho de qualquer pássaro norte-americano e os maiores ninhos de árvores já registrados para qualquer espécie animal. 1,1 metro de comprimento. Tem entre 1,8 – 2,3 m de envergadura das asas, e 3 – 6,3 kg de peso. Alcança a velocidade de 120 – 160 km/h (mergulho).

A maturidade sexual é atingida na idade de quatro a cinco anos. As águias formam casais permanentes e quando os filhotes conseguem voar e caçar sozinhos, são expulsos do ninho pelos pais que lhes negam alimento.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Haliaeetus_leucocephalus


A bandeira é algo que nos identifica. Através dela dizemos e reconhecemos, que por sermos Pioneiros, que sempre estaremos em evidência, que sempre seremos cobrados e por isso a cada dia nosso desafio é a auto-superação.

Outra característica que nos marca é a presença de membros que por este clube passaram, e que hoje estão espalhados pelos mais variados locais do Brasil e do mundo.

Por ser o primeiro clube (não oficial) em atividade no Brasil, nossa bandeira também representa nossa missão como clube de levar "A mensagem o evangelho a todo o mundo em minha geração" retratada no Alvo dos Desbravadores, como também nas palavras do Hino dos Desbravadores, onde cantamos juntos que "Devemos ao mundo anunciar, as novas da salvação: que Cristo virá em breve, dar o galardão."

Trabalhamos sempre de dentro para fora, a fim de treinar líderes para atuação nas mais diversas áreas da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Esse é o sentido da imagem representada na bandeira, de que temos uma missão e sendo assim, entendemos que o clube deve ter sempre essa visão, de ser justamente esse agente influenciador, marcando a vida de todos os que por aqui passaram, passam e passarão, para que se tornem melhores cidadão da Terra e do Céu.



Quais-Quais
Quais-Quais, Xingu!
Quais-Quais, Xingu!
Escatinga alagoara,
Escatinga alagoara, Sim Senhor!
Debaixo de chuva, debaixo de trovão,
O Clube Pioneiros fazendo boa ação!
Alpha!
Carcará
Carcará! Voador!
Carcará! Voador!
Vem nos ensinar, a nunca desistir,
E sempre a lutar, Carcará!
Nós somos os Pioneiros
E nada nos amedronta!
Andamos na Trilha do Índio,
Ao lado da trilha do trem.
E quando eu lembro, eu choro...
Do grande lider Theodoro.
Uma vez Pioneiro,
Sempre um grande guerreiro!
Nós somos desbravadores,
E agora tudo é festa.
Pois sendo um Pioneiro,
Posso acampar la na serra.
Ao rico levamos sorriso,
Ao pobre damos o pão,
Ao abatido levamos esperança,
Ao aflito estendemos a mão... Hey!


Reunido debaixo de árvores e nas casas das pessoas, o movimento de desbravadores da igreja Aventista do Sétimo Dia do bairro de Capão Redondo denominado Pioneiros, iniciou suas atividades no anonimato no ano de 1959, sem nem mesmo saber da existência desse movimento. Seguindo um pequeno livreto MV para orientar as atividades, adolescentes e crianças nem sabiam o que estavam iniciando.

Algum tempo depois é que realmente tomamos conhecimento de que mesmo sem saber, já fazíamos as atividades que outros clubes estavam fazendo nos Estados Unidos e no Peru. A partir daí o clube continuou simplesmente fazendo, sem dar importância a documentação e o registro histórico, e também não havia por parte da liderança da igreja local da época, qualquer orientação sobre isso, de como deveríamos proceder. Somente em 1961, com a vinda do Pr. Joel Sarli como pastor do distrito, é que o mesmo insistiu com a liderança local de que uma formalização era necessária, uma vez que as atividades precisavam estar de acordo com os manuais, orientações e regulamentação da instituição adventista mundial.

Atravessamos enchentes, documentos e materiais perdidos, roubos, brigas, separações, sanções administrativas, mas o importante é que o Clube Pioneiros continua a desenvolver seu trabalho desde sua fundação. Mesmo quando não oficial, os membros se reuniam escondidos nas casas de alguns pais, tamanho o amor a esse ministério e às atividades.



Iniciamos as atividades no mês de abril de 1959, influenciados pelos escoteiros da cidade, com o nome inicial de escoteiros adventistas, sem ter conhecimento que a igreja mundial já havia oficializado o programa.

Com a chegada do Pr. Joel Sarli, vendo as atividades já praticadas pelo então grupo de escoteiros adventistas, o dilema entre os pais que não deixavam que as crianças participassem, apresentou então para a igreja local o programa dos desbravadores, já reconhecido pela Associação Geral. Em 1961, o programa foi apreciado cuidadosamente pela comissão local e foi aprovado. O clube que até então era informal, passou a ser um departamento oficial, adotando o nome de Pioneiros. Com a novidade, viu-se a necessidade de escolher um diretor, mas como o programa ainda era recente e não havia líderes formados para conduzir o clube, o Pr. Joel Sarli foi nomeado o primeiro diretor. Na época, os Desbravadores tinham mais facilidades e acesso a materiais e informações em relação a outros clubes que também surgiram no estado e no Brasil, porque a Associação Paulista ficava próxima.

As reuniões dos escoteiros adventistas eram todas feitas ao ar livre e após a oficialização não foi diferente. A primeira reunião oficial do Clube Pioneiros foi feita em baixo de uma árvore no fundo da Igreja e constou do seguinte programa:
– O Pr. Joel Sarli ensinou a cantar o Hino dos Desbravadores.
– Os juvenis começaram a decorar o Voto, a Lei e o Lema.

A segunda reunião foi na mata do colégio (IAE) e os Desbravadores tiveram aulas sobre botânica; houve competições de corrida entre equipes e houve também momentos de oração na mata. Segundo um dos desbravadores da época, a cada coisa sobre a natureza que era ensinada, o Pr. Joel fazia aplicações espirituais.

Fonte: Registros de Ata da Igreja local e relatos de membros da época


Bandeira MV - 1959

Utilizada pelos "escoteiros adventistas"
no ano de início das atividades

Primeira Bandeira do Brasil - 1961

Bordada a mão por uma costureira
da igreja no ano da oficialização

Zangão - 1974

Caminhonete doada para o clube,
em desfile no Parque do Ibirapuera